sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Exú Tatá Caveira

Ele trabalha diretamente sob as ordens do Exu Caveira, que por sua vez, é um dos Maiorais da Linha de Cemitério. Apresenta-se astralmente sob a forma de uma caveira, tal como o seu chefe direto. Veste uma capa preta que o reveste quase integralmente, ficando apenas os pés, mãos e cabeça descoberta. Bebe marafo, absinto, vinho, wisky, conhaque, cerveja e fuma charutos escuros.

Quando em terra, costuma trabalhar com velas amarela/preta/vermelha, fundanga, punhais, pontos riscados, água com sal, flores amarelas.
Antes da incorporação dessa entidade, o médium sente calafrios, sente virar o estomago, sente náuseas, o corpo enrijece, as mãos suam, diversos tremores percorrem o corpo do médium sempre iniciando dos pés para a cabeça (pois como essa entidade é da Linha de Cemitério) ela "praticamente vem do chão". Por causa dessa particularidade de incorporação, costuma facilitar fazendo com que o médium seja lançado ao chão ou que fique deitado ou de joelhos até a incorporação completa.

O médium também fica às vezes, com os dentes "tirititando". Inicialmente, o médium incorporado com essa entidade, levanta-se com dificuldade e também tem dificuldade ao caminhar.

Costuma brincar com o charuto, fumando-o ao contrario.



Sua Lenda e de Toda sua Falange

Antes de ser uma entidade, Tatá Caveira viveu na terra, assim como todos nós. Acredita-se que nasceu em 670 D.C., e viveu até dezembro de 698, no Egito, ou de acordo com a própria entidade, "Na minha terra sagrada, na beira do Grande Rio".

Seu nome era Próculo, de origem Romana, dado em homenagem ao chefe da Guarda Romana naquela época.

Próculo vivia em uma aldeia, fazendo parte de uma família bastante humilde. Durante toda sua vida, batalhou para crescer e acumular riquezas, principalmente na forma de cabras, camelos e terras. Naquela época, para ter uma mulher era necessário comprá-la do pai ou responsável, e esta era a motivação que levou Próculo a batalhar tanto pelo crescimento financeiro.

Próculo viveu de fato uma grande paixão por uma moça que fora criada junto com ele. Porém, sua cautela o fez acumular muita riqueza, pois não queria correr o risco de ver seu desejo de união recusado pelo pai da moça.

O destino pregou uma peça amarga em Próculo, pois seu irmão de sangue, sabendo da intenção que Próculo tinha com relação à moça, foi peça chave de uma traição muito grave. Justamente quando Próculo conseguiu adquirir mais da metade da aldeia onde viviam, estando assim seguro que ninguém poderia oferecer maior quantia pela moça, foi apunhalado pelas costas pelo seu próprio irmão, que comprou-a horas antes.

Ao saber do ocorrido, Próculo ficou extremamente magoado com seu irmão, porém o respeitou pelo fato ser sangue do seu sangue. Seu irmão, apesar de mais velho, era muito invejoso e não possuía nem metade da riqueza que Próculo havia acumulado.

A aldeia de Próculo era rica e próspera, e isto trazia muita inveja a aldeias vizinhas. Certo dia, uma aldeia próxima, muito maior em habitantes, porém com menos riquezas, por ser afastada do Rio Nilo, começou a ter sua atenção voltada para a aldeia de Próculo.

Uma guerra teve início. A aldeia de Próculo foi invadida repentinamente, e pegou todos os habitantes de surpresa. Estando em inferioridade numérica, foram todos mortos, restando somente 49 pessoas.

Estes 49 sobreviventes, revoltados, se uniram e partiram para a vingança, invadindo a aldeia inimiga, onde estavam mulheres e crianças. Muitas pessoas inocentes foram mortas neste ato de raiva e ódio. No entanto, devido à inferioridade numérica, logo todos foram cercados e capturados.

Próculo, assim como seus companheiros, foi queimado vivo junto com seu irmão, que agora queimava ao seu lado.

Esta foi a origem dos 49 exus da linha de Caveira, constituída por todos os homens e mulheres que naquele dia desencarnaram.

Entre os exus da linha de Caveira, existem: Tatá Caveira, João Caveira, Caveirinha, Rosa Caveira, Dr. Caveira (7 Caveiras), Quebra-Osso, entre muitos outros. Por motivo de respeito, não será indicado aqui qual exu da linha de Caveira foi o irmão de Tatá enquanto vivo.

Exu Caveira na Umbanda

Responde na linha do Orixá Obaluayê(omulú).

Seu Habitat: a Calunga Pequena(Cemitério)

Trabalha com muita dignidade, não faz o mal e faz o bem para crescer em sua evolução espiritual. Esse exu tem muita força e muitos o temem por ignorância de não conhecer sua real forma de bom espírito de luz apesar de não ter paciência.

E saibam que exu não é demônio e muito menos lúcifer. Exu é um espírito com luz e que busca evolução.


Fonte : Internet.

6 comentários:

Laura disse...

Legal Guedes, bem interessante!
Quando for postar o Ponto do Tatá Caveira no meu blog, vou procurar fazer um link pra cá.

feartemoderna - Lipe.One disse...

Poxa Guedes vc nao sabe o qto ajudou minha vida. Eu sentia essas reacoes antes de incorporar esse espirito...Vomito, dores, corpo duro ,e tc.... e nao sabia o pq....Eu ficaria imensamente grato se vc pudesse mandar algo mais sobre exu tata pro meu email, irmão. DEsde já muito obrigado e que Deus aumente a vossa Luz!

feartemoderna@hotmail.com

Felipe

Fauber disse...

Exu Tata caveira é um Exuú de cemintério que mora na lunba pequena[ceminterio]
Fauber Exú Tata caveira

claudio dos santos disse...

muito bom o relato muito esclarecedor

Odaraxos | Rádio Web Raça disse...

Ótima postagem. Esse Exú é um verdadeiro Guerreiro prospero.

[Luis Lobato ]

ouça a Rádio Web Raça | Cultura, arte e Religião Afro
radioraca.com

Vanessa Pereira disse...

Meu exu de frente Tata caveira orgulho de ser sua filha salve os caveiras